Supermercados pedem que catarinenses não façam estoques por conta do coronavírus

Em alguns estabelecimentos as prateleiras ficaram vazias nos locais onde se encontra papel higiênico e alimentos como o arroz

A preocupação com o novo coronavírus levou os catarinenses aos supermercados, principalmente nesta segunda-feira, quando o governo do estado e as prefeituras anunciaram medidas mais restritivas como a suspensão de aulas nas redes pública e privada. Em alguns estabelecimentos as prateleiras ficaram vazias nos locais onde se encontra papel higiênico e alimentos como o arroz.

Este cenário de correria, porém, não é recomendado pela Associação Catarinense de Supermercados (Acats). O presidente da entidade, Paulo Cesar Lopes, recomenda que os catarinenses não façam estoque de produtos. De acordo com a Acats, há alimentos e produtos para reposição. O álcool em gel é o único material em falta nos estabelecimentos.

 

 

O secretário de estado da Saúde, Helton de Souza Zeferino, também orienta que não há necessidade de estocar comida e outros produtos.

 

 

João Carlos Destro, diretor do grupo Destro Atacado, que atua na distribuição de produtos para supermercados do sul e do sudeste, também acredita que é cedo para falar em desabastecimento.

 

Fonte: Rádio Videira/ RBV Rádios
Foto: Divulgação