SC suspende por mais 30 dias cirurgias eletivas que necessitem de anestesia geral

A medida é válida para os hospitais próprios do Estado, contratualizados ou geridos por organizações sociais, e não afeta as unidades particulares

O governo de Santa Catarina suspendeu até o dia 30 de agosto todas as cirurgias eletivas (que não são de urgência) de média e alta complexidade que precisam de anestesia geral. Os procedimentos já estavam suspensos no Estado a partir de um decreto que era válido até a última quarta-feira (29). A nova portaria assinada pelo secretário de Estado da Saúde amplia por mais 30 dias a suspensão.

A medida é válida para os hospitais próprios do Estado, contratualizados ou geridos por organizações sociais, e não afeta as unidades particulares. O objetivo é economizar medicamentos anestésicos de bloqueadores neuromusculares, que são utilizados na intubação de pacientes em estado grave com covid-19.

Cirurgias que usam apenas anestesia local podem ser feitas normalmente, mas os hospitais ainda precisam respeitar o limite de 50% dos procedimentos, conforme decisão do Estado em maio.

A prorrogação vem na semana em que o governo de SC precisa responder ao Ministério Público uma série de questões sobre o estoque de sedativos nas UTIs para covid-19. Conforme o MP, há registro de falta de anestésicos em alguns hospitais e, em outros, o estoque está perto do fim e deve acabar na semana que vem.

Fonte: Jornalismo Rádio Videira/ Diário Catarinense
Foto: Imagem ilustrativa/ Divulgação