SC confirma primeira morte por febre amarela em humano neste ano

A vítima foi um homem de 34 anos morador de Águas Mornas, na Grande Florianópolis

A primeira morte por febre amarela em Santa Catarina em 20201 foi confirmada na terça-feira (6) pela Diretoria de Vigilância Epidemiológica de Santa Catarina (Dive/SC). A vítima foi um homem de 34 anos, morador de Águas Mornas, na Grande Florianópolis. O paciente não tinha registro de vacina no Sistema de Informações do Programa Nacional de Imunizações (SIPNI).

Conforme a Dive, nesta quarta-feira (7), uma equipe de zoonoses vai realizar visitas técnicas nos municípios de Águas Mornas e São Bonifácio para discussão do cenário epidemiológico, medidas de prevenção e condução clínica da doença pelas equipes municipais.

Casos confirmados em SC 

Outros três casos de febre amarela já foram registrados em Santa Catarina neste ano. O primeiro caso foi registrado em janeiro, em uma mulher de 40 anos, moradora de Taió, região do Alto Vale do Itajaí. O segundo foi confirmado em março, sendo de um homem, de 62 anos, também morador de Águas Mornas. O terceiro, foi um homem de 46 anos, morador do município de Anitápolis, na Grande Florianópolis.

A Dive informou que ainda aguarda o resultado dos exames laboratoriais de outros casos suspeitos, notificados pelos municípios de Lages e de São Bonifácio.

O estado já recebeu a notificação de 430 primatas não humanos mortos ou doentes, sendo que em 111 ocorreu a confirmação para a febre amarela. Outras 33 mortes ou adoecimento de macacos continuam em investigação para determinar a causa do óbito.

Medidas de prevenção 

Ainda conforme a Dive, nos próximos dias, será realizada uma capacitação com os municípios da Grande Florianópolis O objetivo é discutir o manejo clínico dos pacientes com suspeita da doença, como já foi realizado em outras regiões do Estado nos anos anteriores.

A diretoria reforça a importância da vacinação contra a febre amarela, que é a melhor forma de prevenir a doença.

Fonte: Rádio Videira / G1
Foto: Divulgação