Santa Catarina tem dois casos suspeitos do novo coronavírus

País tem um caso confirmado da doença, em SP

Informação foi confirmada pelo Ministério da Saúde em coletiva de imprensa nesta quarta-feira (26) de manhã

Santa Catarina tem dois casos suspeitos de coronavírus, informou a Secretaria de Estado da Saúde (SES) na manhã desta quarta-feira (26). Os pacientes estão sendo monitorados e a expectativa é que até a próxima semana seja divulgado o resultado dos exames, conforme a assessoria de imprensa da pasta. Outros quatro casos que eram suspeitos já foram descartados. O Ministério da Saúde confirmou nesta quarta o primeiro caso da doença no país.

A SES não detalhou de quais cidades catarinenses são os casos suspeitos nem informações sobre os pacientes, mas confirmou que os quatro casos descartados são da Grande Florianópolis, Rio do Sul e Brusque.

Segundo a Prefeitura de São Bento do Sul, dois casos foram enviados para análise do Governo do Estado. Um deles seria de um homem sem sintomas, mas que esteve na Itália, país que enfrenta surto de Covid-19, a doença causada pelo vírus, com 12 mortes confirmadas. A catarinense Ana Paula Parizzoto, natural de Concórdia, estuda em Bérgamo e diz que há pânico e temor na região.

“O Governo do Estado acompanha de perto a evolução do novo coronavírus, chamado oficialmente de SARS-COV-2. Um site criado pela SES fornece informações destinadas ao público em geral e para os profissionais da rede estadual. Os números constam na Plataforma Integrada de Vigilância em Saúde (IVIS) do Ministério da Saúde, responsável por compilar os dados no país.”, informou a Secretaria em nota.

O caso confirmado da doença no Brasil é de um homem de 61 anos, que mora em São Paulo (SP), e que fez viagem para a Itália entre 9 e 21 de fevereiro. A contraprova do Instituto Adolfo Lutz confirmou a infecção. Ao todo, há 20 casos em investigação, segundo o Ministério da Saúde.

A China registrou, nesta quarta, 78.190 casos de Covid-19, com 2.718 mortes. A cidade chinesa de Wuhan é considerada o epicentro da enfermidade.

Dicas de Prevenção

Cobrir a boca e nariz ao tossir ou espirrar;

Utilizar lenço descartável para higiene nasal;

Evitar tocar mucosas de olhos, nariz e boca;

Não compartilhar objetos de uso pessoal;

Limpar regularmente o ambiente e mantê-lo ventilado;

Lavar as mãos por pelo menos 20 segundos com água e sabão ou usar antisséptico de mãos à base de álcool;

Deslocamentos não devem ser realizados enquanto a pessoa estiver doente;

Quem for viajar aos locais com circulação do vírus deve evitar contato com pessoas doentes, animais (vivos ou mortos), e a circulação em mercados de animais e seus produtos.

Fonte: Jornalismo Rádio Videira/G1
Foto: Divulgação