Santa Catarina recebe mais 304 mil doses da vacina contra a gripe

Videira vai receber 12.450 mil doses

A Secretaria de Saúde de Santa Catarina recebeu na última segunda-feira, 20, mais 304 mil doses da vacina contra a gripe do Ministério da Saúde. A distribuição para as gerências de saúde começou na quarta-feira, 22. Ao todo, o Estado já obteve 1.621.200 doses.

As doses da vacina contra a gripe estão sendo enviadas aos poucos para o Estado e, logo após serem recebidas, são encaminhadas para as gerências de saúde que distribuem para os 295 municípios catarinenses.

Distribuição das doses (por regional de saúde)
Xanxerê: 7.900
Videira: 12.450
Concórdia: 5.750
Rio do Sul: 12.950
São Miguel do Oeste: 9.000
Araranguá: 9.450
Itajaí*: 26.450
Joaçaba: 7.800
Blumenau: 33.500
Chapecó: 19.250
Mafra: 16.500
Criciúma: 19.300
Joinville*: 29.800
Tubarão*: 18.650
Lages: 15.200
Jaraguá do Sul: 10.250
Florianópolis: 49.800

*gerências com portos

 

Histórico de recebimento de doses

1ª remessa (16/03): 307.600
2ª remessa (23/03): 156.000
3ª remessa (26/03): 228.000
4ª remessa (02/04): 173.600
5ª remessa (08/04): 164.000
6ª remessa (14/04): 140.000
7ª remessa (16/04): 148.000
8ª e 9ª remessas (20/04): 304.000

 

Campanha de Vacinação contra Gripe

A Campanha de Vacinação contra a gripe, que teve início no dia 23 de março, já imunizou 910.903 pessoas em todo o Estado, segundo dados do Sistema de Informações do Programa Nacional de Imunizações – SIPNI. Em Santa Catarina, o público-alvo é de 2.661.171 pessoas. Este número aumentou devido a inclusão de novos grupos prioritários na campanha, que são: pessoas com deficiência, caminhoneiros, motoristas e cobradores do transporte coletivo, além de trabalhadores portuários. A meta é vacinar, pelo menos, 90% de cada um dos grupos.

A campanha está agora na segunda fase, que teve início no dia 16 de abril. Nesta etapa, além dos idosos e trabalhadores da saúde que ainda não foram vacinados, também recebem a vacina: caminhoneiros, motoristas de transporte coletivo e portuários, profissionais das forças de segurança e salvamento, portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais, povos indígenas, funcionários do sistema prisional, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas e população privada de liberdade.

A terceira e última fase começa no dia 9 de maio, sábado, quando ocorre o Dia D de mobilização nacional. A campanha termina em 22 de maio.

Fonte: Rádio Videira/Assessoria de Imprensa
Foto: Maurício Vieira