Professora é afastada após menino de dois anos ser esquecido em creche de SC

Criança foi encontrada pelos próprios pais molhada e sozinha em uma sala

A Prefeitura de Ibirama, no Vale do Itajaí, anunciou nesta segunda-feira (16) que afastou uma servidora após esquecimento de uma criança de dois anos dentro de Centro de Educação Infantil (CEI) na sexta-feira (13). A Secretaria de Educação abriu um Processo Administrativo Disciplinar (PAD) para apurar o caso.

Foram os próprios pais da criança que encontraram o menino sozinho e molhado dentro da CEI Abelhinha Feliz, no bairro Areado, uma hora depois do fechamento. O pai, que preferiu não se identificar, registrou um boletim de ocorrência.

Segundo a Secretaria de Educação, a servidora afastada é uma professora da unidade. Ela ficará fora das atividades escolares “até que os fatos sejam analisados”, disse a prefeitura. A profissional foi ouvida informalmente pela equipe da pasta no dia dos fatos.

A família, de acordo com a administração municipal, está recebendo atendimento psicológico e segue em contato com a prefeitura.

O PAD prevê a instauração de inquérito, fase de coleta de provas, defesa e relatório, onde a comissão analisa o processo e sugere um desfecho para a autoridade competente.

O caso

O pai conta que esperava a criança no ponto de ônibus, como ocorre habitualmente. Quando o veículo que transporta os alunos chegou, no entanto, a estagiária que acompanhava o grupo teria dito que uma pessoa já havia buscado o filho dele na creche. No entanto, apenas o pai e a mãe tinham autorização para buscar o garoto na unidade de ensino.

Ele foi de carro até a creche, mas a unidade já estava fechada. Enquanto tentava ligar para professoras, a mãe caminhou ao redor do prédio chamando pelo filho. Quando o menino ouviu a voz da mãe, começou a chorar e gritar.

“Não cheguei a entrar, mas tinha barulho de água e ele estava molhado, pode ter aberto alguma torneira. Vi que ele estava meio longe da janela, que dava passagem, então peguei um sarrafo e quebrei o vidro. Tiramos os estilhaços e pegamos ele pela janela, pensa o desespero”, explicou.

A Polícia Militar de Ibirama informou que foi registrado um boletim de ocorrência sobre o caso e que houve uma solicitação de que as demais informações fossem repassadas pela Secretaria de Educação do município.