Número de casos de sarampo em SC sobe para 17 em 2019

Santa Catarina teve a confirmação de mais dois casos de sarampo e o número total de pacientes este ano chegou a 17, conforme a Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive-SC). Todos foram infectados fora do estado catarinense. Os novos casos são de Barra Velha e Balneário Camboriú, no Litoral Norte.

Dos 17 casos, três foram em tripulantes de um navio em fevereiro. Outros 10 foram em Florianópolis, dois em Barra Velha, um em Balneário Camboriú e um em Guaramirim, no Norte. Esses 14 casos são de pessoas que tiveram viagem ou contato com doentes de São Paulo, onde ocorre um surto. Não houve mortes.

Vacinação

A vacinação é a única forma de prevenção contra a doença. Quem não se vacinou contra o sarampo quando criança, não lembra ou perdeu a carteirinha de vacinação, deve procurar os postos de saúde de acordo com a idade, orienta a Dive-SC. Pessoas entre 1 e 29 anos devem tomar duas doses em um intervalo mínimo de 30 dias entre elas. Entre 30 e 49 anos, deve-se tomar uma dose apenas.

Além disso, desde 22 de agosto Santa Catarina passou a vacinar crianças de seis a 11 meses de idade contra o sarampo. A orientação dessa dose extra é do Ministério da Saúde, que afirma que bebês nessa faixa etária têm mais chances de terem casos graves da doença ou de morte.

O órgão destaca que essa dose não substitui a imunização prevista no calendário nacional. Por isso, além dessa vacinação, as crianças também precisam tomar a vacina de rotina: aos 12 meses, a tríplice viral e aos 15 meses, a tetra viral, que protege também contra a catapora.

Dia D em Videira

A Secretaria de Saúde e Ação Social, seguindo orientação do Ministério da Saúde, está intensificando a vacinação contra Sarampo e Febre Amarela em Videira. O objetivo é vacinar o maior número de pessoas dentro das faixas etárias previamente definidas, a fim de prevenir a disseminação dessas doenças. Para isso, no próximo dia 14 de setembro acontece o Dia D de vacinação, quando todas as unidades de saúde e o Pam estarão atendendo das 8h às 17h, sem fechar ao meio-dia. O objetivo é atender aquelas pessoas que não podem ir até uma unidade de saúde nos horários tradicionais.

Fonte: Jornalismo Rádio Videira/ G1
Foto: Imagem ilustrativa/ Divulgação
Comentários
Carregando...