Neurocirurgião alerta para os riscos do “desafio da rasteira”

Na Regional de Educação de Videira não foram registrados casos envolvendo a “brincadeira”

Você já ouviu falar no “desafio da rasteira” ou “quebra-crânios”? Esta é mais uma brincadeira de muito mau gosto, perigosíssima e que vem levando jovens à morte e a terem sequelas irreversíveis.

Nos últimos tempos, “brincadeiras” como essa têm circulado pela internet atraindo muitas crianças, adolescentes e adultos.

O “desafio da rasteira” consiste em duas pessoas provocarem o tombo em uma terceira pessoa, após ela dar um salto no ar. Na queda, a vítima cai de costas no chão.

Um caso que chamou bastante a atenção no Brasil foi o da adolescente de 16 anos, Emanuela Medeiros, que morreu vítima de um traumatismo craniano após participar de uma brincadeira com as colegas em uma escola localizada em Mossoró (RN).

Os traumas causados por uma queda durante a realização da “brincadeira” podem causar lesões torácicas, traumas na cabeça e lesão medular, como explica o neurocirurgião, Dr. Fabrício Molon da Silva. (Assista ao vídeo no fim da reportagem).

 

Na Regional da Educação de Videira não foram registrados até o momento fatos de alunos realizando o “desafio da rasteira” e segundo a coordenadora regional de ensino, Roberta Martinez, uma grande ação foi promovida nos últimos dias para orientar os estudantes, pais e professores quanto a gravidade do assunto.

 

 

Neurocirurgião alerta para os riscos do “desafio da rasteira”

🎬 Confira a entrevista com o Dr. Fabrício Molon da Silva sobre o "desafio da rasteira", "brincadeira" difundida nas redes sociais nos últimos dias 👇👉 Acesse a matéria completa: https://bit.ly/2P8aBcs

Posted by Rádio Videira on Thursday, February 20, 2020

Fonte: Jornalismo Rádio Videira
Foto: Rádio Videira
Comentários
Carregando...