Ministro da Saúde sugere adiar eleições municipais

Ministro da Saúde diz que ações políticas podem atrapalhar combate ao coronavírus

Durante coletiva a imprensa  neste domingo 22, o ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta, sugeriu cancelar as eleições municipais marcadas para outubro desse ano, para evitar disputas políticas. Ele sugeriu que se faça um “mandato tampão” por causa da pandemia do coronavírus.

Já o  presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), rebateu afirmando  que não é hora de discutir um eventual adiamento das eleições. Eleições começam dia 15 de agosto. Na hora correta vamos cuidar da eleição” afirmou.

Segundo o calendário eleitoral, 15 de agosto é o último dia para os partidos políticos e as coligações apresentarem à Justiça o requerimento de registro de seus candidatos. Em outras palavras, é o dia em que a população passa a conhecer todos que estarão concorrendo no pleito.

Mandetta disse que “eleição no meio do ano vai ser uma tragédia”.

Estou alertando que todos vocês precisam, com todas as diferenças políticas, (se entender). Aliás, eu faço aqui até uma sugestão para vocês discutirem. Está na hora de o Congresso olhar e falar: “olha, adia (as eleições)”. Faça um mandato tampão desses vereadores e prefeitos. Eleição no meio do ano vai ser uma tragédia. Vai todo mundo querer fazer ação política. Eu sou político. Não esqueçam disso — disse Mandetta.

Líder do governo no Congresso, Eduardo Gomes (MDB-TO), também é a favor do adiamento.

— Adiar as eleições municipais é concordar com a realidade. Só isso. Não há como realizar eleição sem contato físico. A prorrogação de mandato acaba sendo a melhor solução econômica e democrática.

Líder do DEM na Câmara, mesmo partido de Maia, Efraim Filho (PB) tem um entendimento diferente do presidente da Câmara. Ele afirma que é preciso suspender a data das eleições para não haja disputas políticas. O assunto já é debatido entre as lideranças.

Fonte: Jornalismo Rádio Videira/ O Globo
Foto: Reprodução