Matriz de Risco: SC volta a ter todas as regiões no gravíssimo

Todas as regiões de saúde foram avaliadas com risco máximo (nota 4)

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) divulgou neste sábado, 12, a Matriz de Risco Potencial e mostrou piora da semana passada para esta. A região da Grande Florianópolis, que vinha se mantendo no patamar grave (cor laranja) há semanas, além do Nordeste e do Médio Vale do Itajaí, que estavam com o mesmo índice na semana anterior, passaram para o nível de alerta gravíssimo (cor vermelha). As demais 13 regiões de saúde permanecem em situação gravíssima para transmissão da Covid-19.

Uma das maiores preocupações continua sendo a capacidade de atenção, que avalia a taxa de ocupação de UTIs no Estado. Todas as regiões de saúde foram avaliadas com risco máximo (nota 4). “Além disso, houve aumento considerável no índice de transmissibilidade em todo o estado, possivelmente fruto do feriado prolongado”, afirma Bianca Vieira, diretora de Tecnologia da Informação e Governança Eletrônica da SES. Todas as 16 regiões apresentaram maior nível de variação do número de casos de Covid-19, classificando-as com a cor vermelha.

Bianca Vieira ainda alerta que há um ensaio de alta no número de casos se formando. “É possível que estejamos entrando em nova onda, reforçada pela queda das temperaturas que afeta a imunidade geral da população. É importante reforçar à população a necessidade de se vacinar, independentemente da vacina disponível, pois talvez estejamos à frente de uma das maiores ondas no estado de Santa Catarina, sem ainda termos nos recuperado dos impactos causados pela última onda de fevereiro e março no sistema hospitalar”.

Fonte: Jornalismo Rádio Videira/Assessoria de Imprensa
Foto: Divulgação