Inadimplência das famílias catarinenses cai em maio

Dado é de pesquisa feita pela Fecomércio

O número de consumidores que deixaram de pagar contas ao longo do mês de maio caiu em Santa Catarina. Dados da Pesquisa de Endividamento e Inadimplência (Peic), feita pela Fecomércio-SC, mostram que o índice de inadimplência no período ficou em 15% — em abril o total estava em 15,7%. Se comparado com maio do ano passado, houve melhora. Há um ano, esse índice estava em 19,7%. Do total de inadimplentes, 8% afirmaram que não terão condições de colocar os débitos em dia. Ao todo, a Fecomércio estima que 53% dos consumidores do Estado possuem alguma dívida.

De acordo com a análise da federação, os níveis de inadimplência estão estáveis e condizentes com a atual situação econômica. Além disso, a pesquisa conclui que os resultados de maio não apresentam risco elevado, já que o tempo médio com contas em atraso está em um patamar moderado — 63,5 dias contra 66,7 registrados em abril. Conforme a Fecomércio, dívidas vencidas por mais de 90 dias são consideradas preocupantes.

Além disso, a pesquisa ainda mostrou que a parcela de renda comprometida com dívidas está estável. Em maio, esse indicador ficou em 28,2%. A federação ainda concluiu que os consumidores catarinenses passam, em média, 9,3 meses comprometidos com o pagamento de débitos.

A pesquisa conclui que esse índice é considerado alto pois se entende que as dívidas estão sendo prolongadas com mais frequência. O motivo para isso, segundo a pesquisa, seria ainda a instabilidade econômica que força cautela.

Cartão de crédito lidera dívidas

Assim como em meses anteriores, a pesquisa referente ao desempenho de maio mostrou que o cartão de crédito permanece sendo o principal agente de endividamento dos catarinenses. Ele é responsável por 70,4% das dívidas, seguido pelos carnês (43,7%), financiamento de carro (28%) e financiamento de casa (20,7%).

Fonte: Jornalismo Rádio Videira/ Diário Catarinense
Foto: Imagem ilustrativa/ Divulgação
Comentários
Carregando...