Douglas Borba é preso preventivamente em operação sobre compra de respiradores

A investigação apura a compra de 200 respiradores pelo Estado no valor de R$ 33 milhões

Douglas Borba, ex-secretário da Casa Civil de Santa Catarina, foi preso preventivamente na manhã deste sábado (6) na segunda fase da Operação O². A investigação apura a compra de 200 respiradores pelo Estado no valor de R$ 33 milhões. O advogado Leandro Barros também foi preso preventivamente, segundo informações da NSC Comunicação.

A força-tarefa composta pelo Ministério Público de Santa Catarina (MPSC), pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE) e pela Polícia Civil(PCSC/DEIC) cumpre 14 mandados de busca e apreensão e seis de prisão preventiva, entre elas a de Borba e de Barros. Os dois foram encaminhados para a Diretoria Estadual de Investigações Criminais (DEIC), onde serão ouvidos.

Os mandados de busca e apreensão serão cumpridos em cinco cidades de Santa Catarina, Rio de Janeiro e São Paulo. Duas pessoas presas no RJ, também na manã deste sábado, serão trazidas para SC.

A investigação quer esclarecer a compra dos aparelhos sem a exigência de qualquer garantia, e sem a mínima cautela quanto à verificação da idoneidade e da capacidade da empresa vendedora de cumprir a entrega dos equipamentos, segundo o MP.

Primeira fase

A primeira fase da Operação O² foi realizada no dia 9 de maio, quando foram cumpridos 35 mandados de busca e apreensão e sequestro de bens. Na ocasião, a força-tarefa cumpriu as ordens judiciais em 12 cidades de SC, SP, RJ e Mato Grosso.

Fonte: Jornalismo Rádio Videira/ Diário Catarinense
Foto: Daniel Conzi