Dependentes relatam luta contra o uso de álcool e drogas

Dois internos da Comunidade Terapêutica São Francisco de Videira contam como decidiram buscar ajuda e ter uma vida nova longe das drogas

A Comunidade Terapêutica São Francisco, localizada em Videira, conta atualmente  com 51 acolhidos. São homens adultos entre 18 e 59 anos que tem em comum, além de terem vivido a dependência das drogas e do álcool, a vontade de se libertar do vício e ter uma nova vida.

Um homem que não será identificado compartilhou a sua história com a reportagem. Aos 34 anos ele lembra como tudo começou. Segundo ele, o primeiro contato com a droga aconteceu há duas décadas, quando tinha 14 anos. Foram os amigos e a vontade de pertencer ao grupo que fizeram com que ele começasse a usar entorpecentes: maconha, crack, cocaína, entre outras substâncias.

 

A história dele é semelhante a de muitos outros usuários. No início, a vida parece seguir normalmente, mas com o tempo e a dependência exigindo cada vez mais, algumas coisas que pareciam impensáveis tornam-se reais e as consequências começam a aparecer com problemas no trabalho, na família e na sociedade.

 

Há quase seis meses no tratamento, o interno aguarda agora a oportunidade de começar de novo e ter uma vida melhor longe das drogas.

 

A dependência também marcou a vida de outro homem que está na Comunidade. O uso de álcool começou cedo. Entre os 14 e 15 anos era visto quase como uma brincadeira para ver quem bebia mais. Quando tinha cerca de 22 anos, ele precisou buscar ajuda pela primeira vez. Depois do tratamento foram 7 anos sem consumir bebida alcoólica e então a recaída.

 

A decisão em buscar ajuda veio através do apoio de um ex-chefe e encaminhamento da Secretaria de Saúde. Hoje, ele faz um alerta até mesmo para quem acha que não é dependente.

 

A ajuda profissional também pode ser buscada através do Sistema Único de Saúde (SUS), que oferece tratamento gratuito aos dependentes de álcool e drogas.

Fonte: Central de Jornalismo da RBV Rádios
Foto: Imagem ilustrativa/ Divulgação
Comentários
Carregando...