Coronavírus: Profissionais que não podem parar

Muitas pessoas estão em casa devido ao coronavírus, entretanto há setores necessitam ficar abertos. Esses profissionais precisam de cuidados redobrados para não ser infectados.

Após o decreto estadual do governador Carlos Moisés, em que uma série de medidas restritivas em função do coronavírus foram adotadas pelos municípios de Santa Catarina, como a suspensão do comércio, escolas e empresas – que não fosse de cunho essencial para os habitantes, grande parte da população está em casa – e, é muito provavelmente que você que está lendo essa reportagem, seja essa parcela -.

Contudo, há muitos setores que não podem parar. Mercados, hospitais, postos de combustíveis, agro indústrias, indústrias de alimentos, os que fazem o transporte de mantimentos, que são caminhoneiros, enfim, uma série de esferas estão na ativa para você ficar protegido em todos os sentidos.

E como eles estão mais vulneráveis a esse vírus pela exposição diária, algumas medidas de proteção tem que ser seguida. Aqui em Videira, em um supermercado da cidade, os itens das prateleiras já estão sendo limpados. É uma maneira de proteger os clientes e os próprios colaboradores, como o sub gerente Diego Massignani, comenta.

 

 

Apesar de Diego sempre estar em contato com pessoas, ao chegar em casa, ele faz um processo de esterilização. É uma maneira de deixar o vírus bem longe.

 

 

Para o gerente de farmácia, Paulo Cezar Zatta, atender bem e manter a distância é uma das formas mais eficazes para ficar imune ao coronavírus.

 

 

O João Vitor dos Santos há oito meses trabalha como frentista de um posto de combustível. Atualmente tem carga horária reduzida, medida precavida da empresa, já que os funcionários trabalharam com a exposição. João estava de máscara e luvas, pronto para atender.

 

 

E a rotina corrida dos profissionais da saúde não para. Mas a precaução ficou ainda maior. A Maeli Callejon, responsável pela assistência farmacêutica da farmácia básica de Videira, conta que, em função da pandemia, houve uma restrição da quantidade de pessoas em um mesmo local, isso para proteger o paciente e funcionário.

 

 

E quando falamos em saúde, sabemos que muitas pessoas precisam continuar seus tratamentos. A chefe de Divisão de Tratamento Fora a Domicílio, Mariane de Andrade, conta que em dias normais, oito funcionários atendem cerca de 200 pacientes. Com o cancelamento de procedimentos eletivos, o fluxo de pessoas ficou bem calmo. Contudo, o atendimento está à disposição dos pacientes da oncologia.

 

 

E toda a secretaria de saúde presa pela higienização, desde o ambiente até os materiais utilizados nos laboratórios, salienta Mariane de Andrade.

 

 

Na Unidade de Pronto Atendimento, a enfermeira do setor da ortopedia Marineia Rodrigues do Amaral, sempre está preparada com o kit higiene. Luva, máscara e álcool gel. Além disso, a prioridade do local, é atender emergências. Isso evita o acumulo de pessoas em um só lugar e garante também a saúde de todas as pessoas em volta, inclusive dos profissionais da saúde.

 

 

E um dos fatores de a quarentena estar dando certo, além das milhares de pessoas conscientes, é o bom policiamento, claro. Profissionais estão nas ruas fiscalizando estabelecimentos e vigiando a comunidade para estar, de fato, seguros em suas casas.

Além disso, vale salientar, que muitas vezes, todos os profissionais já mencionados acima, deixam de ficar com suas próprias famílias nesse momento de quarentena, para estar suprindo todas as necessidades da comunidade em geral.

Conforme o Capitão da Polícia Militar de Videira, Rodrigo Pedroso, todos os policiais estão fazendo a devida higienização e tomando precauções ainda maiores para evitar a contaminação do vírus.

 

 

E não podemos terminar essa reportagem sem a presença da Maria Barbosa da Conceição, que faz parte da limpeza de um supermercado. Tímida, ela conta que estar higienizar o ambiente, faz toda a diferença para evitar a proliferação de bactérias.

 

 

Fonte: Jornalismo Rádio Videira
Foto: Rádio Videira