Com aumento no número de casos, Vigilância Epidemiológica alerta sobre a sífilis

Doença é transmitida através de relação sexual sem preservativo ou para criança durante a gestação ou parto

A taxa de detecção de sífilis em Santa Catarina é a maior entre todos os estados brasileiros. É o que aponta o mais recente boletim do Ministério da Saúde sobre o assunto, divulgado no mês passado. Os dados são referentes aos casos de 2018 e dizem respeito à contaminação adquirida, com transmissão através de relação sexual.

Com 164 casos para cada 100 mil habitantes, a taxa da doença no estado é quase duas vezes maior que a média nacional, que é de 75,8 casos a cada 100 mil habitantes.

Em Videira, de acordo com a coordenadora do setor de Epidemiologia da Secretaria da Saúde, Alessandra Perazzoli de Souza, há cada vez mais casos notificados. Ela explica de que forma a doença é transmitida e quais são os seus sintomas.

 

Alessandra também alerta que a doença pode levar a óbito. Ela salienta que o tratamento está disponível na rede pública de saúde e explica como o mesmo é feito.

Fonte: Jornalismo Rádio Videira
Foto: Imagem ilustrativa/ Divulgação
Comentários
Carregando...