COB quebra a cabeça para levar atletas para a Europa

O dia 23 de junho é considerado o Dia Olímpico

O dia 23 de junho é considerado o Dia Olímpico, em homenagem à criação do Comitê Olímpico Internacional (COI), realizada em 1894. O aniversário de 126 anos do “Movimento Olímpico” está bem diferente, em um momento em que os Jogos foram adiados para 2021 e nem os próprios organizadores conseguem dar certeza de sua realização. Mas os atletas precisam treinar, a maioria das principais estrelas internacionais já retornou às pistas, piscinas e quadras, porém o Brasil vive uma situação ainda muito delicada na pandemia.

Com os principais centros de treinamento do país fechados, a solução encontrada pelo Comitê Olímpico do Brasil (COB) foi levar os principais nomes do Brasil para treinar no exterior a partir de julho. O projeto engloba mais de 200 nomes de 15 modalidades diferentes, em um custo de até R$ 18 milhões, mas com uma grande dificuldade:conseguir a liberação para a entrada dos atletas e técnicos na Europa.Por conta disto ainda as passagens ainda não foram compradas:

– O COB trabalha para realizar a Missão Europa com a janela de execução de julho a dezembro. Neste período, o COB entende que será possível o envio de atletas brasileiros para treinamento no continente europeu – disse o COB, em nota, respondendo a pergunta sobre se existe um plano B.

O principal local para os brasileiros usarem de base será em Portugal, no Centro de Treinamento de Rio Maior, a 75km de Lisboa. Junto com as autoridades portuguesas, o COB estabeleceu um protocolo rígido de controle para identificar e também para prevenir a contaminação pelo novo coronavírus.

O Comitê Olímpico do Brasil (COB) divulgou que o gasto total com o projeto será de R$ 15 milhões, e o presidente da entidade,Paulo Wanderley, recentemente declarou que o investimento pode até ser maior, de até R$ 18 milhões.

Fonte: Rádio Videira/Globo.com
Foto: Divulgação