Camilo Corrent: uma vida dedicada à agricultura

Há quase 70 anos ele vive do trabalho no campo e tem orgulho de ser colono

A agricultura é a base da cadeia produtiva de alimentos. Embora seja processada e transformada, a matéria-prima vem do campo. É pelas mãos de pessoas como o senhor Camilo Corrent, morador do interior de lomerê, que todos os dias podemos saborear os mais diversos alimentos. Há quase 70 anos ele se dedica à vida no campo, com o plantio de hortaliças. E para comemorar o Dia do Colono, celebrado no próximo domingo, a gente conta essa história.

Nessa longa trajetória na agricultura, a falta de valorização do homem do campo é uma das questões que mais preocupa.Além disso, a falta de interesse das novas gerações também é um fator que vem prejudicando a agricultura. Camilo acredita que o estudo é fundamental para qualquer profissão, mas a experiência que se adquire no campo, não se encontra nos livros.

O agricultor colhe cerca de quatro toneladas de hortaliças durante a safra e cuida de toda a área plantada sozinho. E ele conta qual é o segredo para produzir hortaliças saudáveis. Mas tem um ingrediente ainda mais importante nessa receita: o amor.

Para esse agricultor, que se dedica à produção de alimentos todos os dias, há quase sete décadas, a profissão é um motivo de orgulho. E é assim, trabalhando de sol a sol, que os agricultores garantem que o alimento chegue à mesa de todos nós. Cada refeição que fazemos só é possível graças à dedicação de pessoas como seu Camilo, que apesar das dificuldades, têm verdadeira paixão pelo que faz, transformando as sementes em vida.