Amarp continua no nível grave na matriz de risco do Governo do Estado

Próxima reunião virtual dos prefeitos da Amarp para discutir possíveis novas flexibilizações acontece na próxima quinta-feira

Nessa quinta-feira (15), o Governo do Estado encaminhou o informativo atualizado da Matriz de Risco com os dados que mostram que a Associação dos Municípios do Alto Vale do Rio do Peixe (Amarp), continua no nível laranja (grave).

Nenhuma região entrou no nível gravíssimo nas últimas quatro semanas, todas se mantêm fora de situação de risco máximo, sendo que houve um aumento de risco apenas na Serra Catarinense. Nesse momento são 12 regiões no nível grave, o que representa 75% das regiões de saúde.

Na matriz de risco dessa semana diminuiu o risco de grave para alto na região do Alto Vale do Itajaí. A dimensão evento sentinela, que considera a mortalidade por Covid-19 como um sinal de alerta no agravamento da situação, está com três regiões no nível gravíssimo: Carbonífera, Alto Vale do Rio do Peixe e Laguna.

A dimensão de transmissibilidade alerta a partir do aumento de casos na região, sendo que quando há uma tendência de aumento com variação positiva significa que a região está com maior risco. Há quatro regiões no nível gravíssimo: Extremo Sul Catarinense, Grande Florianópolis, Planalto Norte e Serra Catarinense.

A dimensão de monitoramento considera a captação de casos pelos serviços locais. Ela identifica quando a região diminui a capacidade de identificar casos, ou seja, quando menos casos são investigados, sendo que permanece sem nenhuma região no nível gravíssimo.

A dimensão capacidade de atenção mostra o uso das unidades de terapia intensiva das regiões, que é a principal forma de atenção aos casos graves. 87% das regiões estão na situação moderada, ou seja, de 16 das 14 regiões do Estado estão na melhor classificação possível pela matriz de risco.

De todos os casos suspeitos, em torno de 30% deles foram conformados, sendo que houve um aumento na quantidade de casos ativos de uma semana para outra, passando de 7.293 para 7.440. A próxima reunião virtual dos prefeitos da Amarp para discutir possíveis novas flexibilizações acontece na próxima quinta-feira (22) a partir das 13h30.

SC prorroga decreto de calamidade pública

O governo prorrogou o estado de calamidade pública por conta do coronavírus em Santa Catarina. A decisão foi publicada no Diário Oficial do Estado (DOE) de quarta-feira (14) e prevê que a condição se estenda até 31 de dezembro de 2020. O texto é assinado pelo governador Carlos Moisés (PSL).Desde 17 de abril, o decreto 562/2020 estabelecia a situação de calamidade no território catarinense.

Fonte: Jornalismo Rádio Videira / Amarp
Foto: Divulgação