91 novos policiais civis de SC se formam em evento remoto

Os novos policiais preencherão vagas especialmente das Delegacias de Investigação Criminal e de Combate à Corrupção no interior do estado

Santa Catarina tem 91 novos policiais civis prontos para atuar em diversas regiões do estado. Pela primeira vez na história da instituição, a solenidade de formatura ocorreu de maneira virtual, nesta sexta-feira (17), com as participações do governador Carlos Moisés e do delegado-geral Paulo Koerich. O efetivo da Polícia Civil de Santa Catarina (PCSC) contará com o reforço de 47 agentes, 43 escrivães e um delegado. Os novos policiais preencherão vagas, especialmente, das Delegacias de Investigação Criminal e de Combate à Corrupção, no interior do estado.

Ao dar as boas vindas aos novos policiais, o governador Carlos Moisés disse que cumprir o juramento em conjunto com a prática da verdade é uma receita de sucesso infalível a todo servidor público. “Tenham a convicção da escolha certa, da decisão correta mesmo quando não há plateia, quando não há aplausos”, frisou.

O chefe do Executivo estadual também destacou o modelo de integração das forças de segurança de Santa Catarina e o trabalho da Polícia Civil. “Vocês farão parte de um modelo de trabalho elogiado e considerado referência para o Brasil. Isso é resultado do esforço de homens e mulheres que compõem nossas instituições de segurança”, completou o governador.

O delegado-geral de Polícia Civil e presidente do Colegiado Superior de Segurança Pública e Perícia Oficial, Paulo Koerich, reforçou a importância da missão que os novos policiais assumem. “No ano em que a Polícia Civil de Santa Catarina completa 208 anos de história, os novos policiais abraçam a missão de servir à sociedade catarinense e a todos os cidadãos que vierem ao nosso estado. Sejam felizes, honrem o juramento e utilizem a inteligência, a força e o conhecimento sempre a serviço do bem”, reiterou.

Curso de formação

A jornada de formação dos novos policiais iniciou em em outubro e novembro de 2019 e contemplou uma média de 1,2 mil horas-aula. Foram aulas teóricas, práticas e em formato a distância devido ao isolamento imposto pela pandemia, além de estágios em delegacias.

Segundo o diretor da Academia de Polícia Civil (Acadepol), delegado Alfredo Ballstaedt, os novos policiais civis tiveram suas competências desenvolvidas para o exercício de suas atribuições profissionais sob o paradigma da cidadania, qualidade, legalidade e proporcionalidade do uso da força.

Solenidade virtual

A cerimônia de formatura ocorreu de modo virtual para atender às orientações sanitárias estaduais com relação a eventos públicos e privados. A cerimônia virtual marcou o lançamento da ferramenta tecnológica PCSC WebConf, desenvolvida pela equipe técnica de policiais da Gerência de Tecnologia da Informação da Polícia Civil (Getin).

“O novo sistema tem o objetivo de atender à necessidade de otimizar a comunicação institucional remota”, aponta o delegado Fernando Lúcio Mendes, responsável pela Getin. A plataforma, baseada em aplicação open source, funciona em servidores da Polícia Civil com transmissão segura criptografada e passará a ser utilizada em diversas demandas da instituição, proporcionando um salto tecnológico nas atividades fins de polícia judiciária e nas administrativas.

Fonte: Jornalismo Rádio Videira/Assessoria de Imprensa
Foto: Divulgação